A bondade que desarma

Aprendemos a escolher a bondade,
que desarma e leva a Deus.
A bondade é a única chave para encontrar
e dialogar com o homem.
Não são as reivindicações
que nos fazem encontrar os homens,
mas é a bondade
que nos transforma em pessoas que buscam a justiça
e em pessoas solidárias.
Os bons nunca são estrangeiros,
em parte alguma do mundo,
não são estrangeiros para nada nem para ninguém.
Só os bons podem indicar
um caminho bom, soluções boas,
economia boa, política boa,
poder bom a serviço do bem,
limites bons, regras boas.
Só os bons podem ser o sal,
podem transfigurar o mundo
porque sabem pedir perdão a Deus
pelo mal que fizeram e sabem perdoar
porque Deus os perdoa.
Os bons podem o impossível,
podem desejar que finalmente
paz e justiça habitem juntas,
cimentadas pelo perdão.
É vital que os bons
se reconheçam e se encontrem.
Os bons podem dizer a verdade na caridade,
descobrir aquilo que une,
apreciar o bom dos outros
e reconhecer que as divisões de hoje
vêm de erros, falta de caridade,
incompreensões, interesses e medos de ontem.
Os bons dão testemunho de Jesus Cristo Filho de Deus,
riqueza de Deus Pai de todos.

“Ide! Eis que vos envio como cordeiros entre lobos. Não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias, e a ninguém saudeis pelo caminho. Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘Paz a esta casa!’. E se lá houver um filho da paz, a vossa repousará sobre ele; senão voltará a vós. Permanecei nessa casa, comei e bebei do que tiverem, pois o operário é digno do seu salário. Não passeis de casa em casa. Em qualquer cidade em que entrardes e fordes recebidos, comei o que vos servirem; curai os enfermos que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’. Mas em qualquer cidade em que entrardes e não fordes recebidos, saí para as praças e dizei: ‘Até a poeira da vossa cidade que se grudou aos nossos pés, nós a sacudimos para deixá-la para vós. Sabei, no entanto, que o Reino de Deus está próximo’. Digo-vos que, naquele Dia, haverá menos rigor para Sodoma do que para aquela cidade.” (Lc 10,3b-12)

Questo sito utilizza i cookies. Continuando la navigazione acconsenti al loro impiego. Clicca qui per maggiori dettagli

Ok