Estudos e Realizações

Giorgio Ceragioli, professor da Faculdade de Arquitetura de Turim, era mestre da Sermig desde suas origens na busca de soluções para o desenvolvimento que fossem sustentáveis ​​e que pudessem empregar a melhor ciência e tecnologia disponível para eliminar a fome no mundo.

Antes de apresentar as fichas técnicas de alguns estudos e realizações científicas e tecnológicas de nosso grupo Re.Te, aqui está um resumo de algumas de suas reflexões, que sempre acompanharam nosso "método" de trabalho e intervenção. Como um chapéu introdutório, convidamos você a ler um de seus artigos publicados em nossa revista New Project Magazine "Technological Hope". Algumas reflexões:

  • Use toda a experiência dos séculos e acesse toda a tecnologia, toda a ciência do presente: não para competir na corrida pelo consumo, mas para alcançar altos limiares para o desenvolvimento humano.
  • O encontro de tecnologias muito antigas e muito pobres com tecnologias novas e científicas (o computador e a bicicleta) é uma esperança para resolver muitos problemas dos mais pobres.
  • Não se pode pensar que exista apenas uma solução; uma tecnologia e uma. As tecnologias apropriadas (até intermediárias, simples ou ruins) são o nosso futuro.
  • Com a ajuda da tecnologia, podemos esperar expandir a vida, a consciência, o amor, a verdade, sem medos dramáticos pela sobrevivência, na tranquilidade de poder dar pão a todos, a dignidade humana a todos.
  • A revolução da TI poderia transformar os países em desenvolvimento sem precisar passar pela industrialização e pelas dificuldades desse processo de desenvolvimento ... É possível, se você desejar, pular diretamente do desenvolvimento pré-industrial para o pós-industrial.
  • A tecnologia deve ser confiável no homem e em sua ferramenta: deve ser usada ao máximo; devemos estudar e trabalhar arduamente para aplicá-la aos usos da paz e não da guerra, do desenvolvimento e não da exploração.
  • A "revolução cultural" deve, antes de tudo, preocupar-se com a vontade: vontade de limitar o consumo, porque, sem isso, nem os microcomputadores serão capazes de alimentar a todos; disposição para distribuir os bens disponíveis igualmente, porque, de outra forma, os robôs também serão usados ​​para explorar as pessoas pobres e não para ajudá-las a se desenvolver; vontade de usar a tecnologia, entendê-la, dobrá-la a serviço das reais necessidades do homem, expandir no mundo - mesmo com sua ajuda - a vida que é consciência, a busca da verdade e do amor.
  • O desperdício é um consumo desnecessário de energia (que, em termos pouco compreendidos, corresponde a um "aumento não direcionado da entropia").
  • Quero participar da "revolução infantil": com eles, todos juntos, pequenos e modestos como somos. Receio que, na primeira subida, esse desejo me escape. Eu gostaria da ajuda de uma escada rolante. Mas talvez uma corda que nos une a muitos possa ser suficiente: quando alguém está cansado, dez outros puxam e cada um pode superar a difícil escalada para ele. Esta é a ferramenta mais importante da revolução infantil.
  • Esta é uma das riquezas do mundo. E esta é uma das tarefas mais importantes para o homem. Use tudo o que ele tem disponível para finalizá-lo para o bem dele e de outros homens. Descubra e saiba escolher, de tempos em tempos, as coisas que melhor servem nesse caso, as tecnologias mais adequadas.
  • A reavaliação do trabalho manual é, talvez de novo estranhamente, outra perspectiva da nova sociedade, uma perspectiva que as novas tecnologias nos permitem apresentar como positiva e a ser buscada.
  • Precisamente por esse motivo, a escola pode se tornar o canal privilegiado para a reavaliação do trabalho manual, para trazer propostas de apoio a uma transformação cultural que restabelece as relações de justiça e recupera a dimensão criativa e educacional do trabalho manual que pode ser alcançado.
  • Existem duas questões fundamentais para o desenvolvimento científico: o desejo de saber e a capacidade de escolher.
  • As palavras "subjugar a terra" têm um alcance imenso. Eles indicam todos os recursos que a terra (e indiretamente o mundo visível) esconde dentro de si e que, através da atividade consciente do homem, podem ser descobertos e utilizados adequadamente por ele.
  • Esta é a alternativa para o futuro. Não conter a vida para respeitar os limites presumidos dos recursos do sistema solar, mas usar a tecnologia para colocar cada grama de mineral, cada molécula de energia, toda capacidade intelectual a serviço do homem, da consciência, da vida e do amor. Esta é a esperança para o futuro: não ser dominada pela tecnologia, mas dominá-la em favor do homem.

Com base nessas reflexões, você pode encontrar nestas páginas alguns estudos e algumas realizações tecnológicas que o grupo ReTe de Sermig desenvolveu, testou e difundiu ao longo dos anos em favor do Desenvolvimento. Sustentável e Possível.













 















Questo sito utilizza i cookies. Continuando la navigazione acconsenti al loro impiego. Clicca qui per maggiori dettagli

Ok